Abstract Linear Background_edited.jpg
LINA_BLOG__-05_edited.png
LINA_BLOG-06.png

Do Sistema Bancário Tradicional ao Open Banking

O Open Banking representa um novo paradigma para o Sistema Financeiro Nacional.

No primeiro modelo do sistema bancário tradicional, os consumidores eram clientes de uma determinada agência bancária, onde recebiam o atendimento presencial de um gerente e para onde se dirigiam quando precisavam realizar suas transações financeiras, como saques, depósitos, pagamentos, investimentos, etc.

No início dos anos 2000, com a popularização da internet e o advento do internet banking, os consumidores passaram a ser clientes do banco de uma maneira geral, sem mais as figuras da agência bancária e do gerente como centralizadores do relacionamento cliente/banco. Este segundo modelo do sistema bancário tradicional se consolidou com o avanço das telecomunicações, a popularização dos smartphones e o advento dos aplicativos de celular. Através deste movimento mais recente, a vida financeira passou a ser digital.


A partir de julho de 2021, com o lançamento da Fase 2 do Open Banking Brasil, o sistema bancário brasileiro se abre para um novo modelo de negócios, onde os consumidores passarão a ser clientes do Sistema Financeiro como um todo, a partir da possibilidade de compartilhar seus dados e informações financeiras, de forma segura e totalmente regulada pelo Banco Central do Brasil, com diferentes bancos, fintechs e outros aplicativos.


Com o Open Banking, será possível realizar pagamentos, obter empréstimos e financiamentos e gerenciar contas e cartões de crédito através daquele banco, fintech ou instituição que oferecer o melhor serviço, tudo de forma simples, segura e 100% digital.

Com a implementação da Fase 4, prevista para dezembro de 2021, o conceito de Open Banking supera o universo dos produtos e serviços bancários e ganha uma dimensão ainda maior, chamada de Open Finance, que engloba também produtos e operações de investimentos, seguros, previdência e câmbio.


Tudo isso somente será possível graças aos avanços tecnológicos recentes e à partir da incorporação, por parte dos bancos, fintechs e demais instituições financeiras brasileiras, de novos processos de autenticação de parceiros de negócios (TPPs), bem como fluxos de gestão dos consentimentos de seus usuários/clientes para compartilhamento de dados e transações.


Além do desafio tecnológico, o Open Banking representa um novo modelo de negócios para os bancos, fintechs e demais instituições financeiras brasileiras. E aí, já parou para pensar na transformação que o Open Banking pode causar na forma como os brasileiros consomem produtos e serviços financeiros?


E como a Lina pode te ajudar?

O papel da Lina é acelerar a integração de sistemas e o compartilhamento SEGURO de dados, com tecnologia que atende do regulatório à inteligência de negócios e módulos de AI & Big Data, transformando dados em informações preciosas para a sua instituição. Através de tecnologia de ponta e ciência de dados, transformamos desafios tecnológicos em oportunidades de negócios!


Quer conhecer nossas soluções de perto e assistir à uma demonstração?

Entre em contato conosco, clicando aqui.

6 visualizações

Posts recentes

Ver tudo