Abstract Linear Background_edited.jpg
LINA_BLOG__-05_edited.png
LINA_BLOG-06.png

Conheça os golpes mais comuns aplicados na internet. E saiba como se proteger!


Em 2021, o Brasil teve 4,1 milhões de movimentações suspeitas de fraude, aponta o Indicador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian.

Esse número representa um aumento de 16,8% em relação ao acumulado de 2020. O parcela de bancos e cartões retrata 2,3 milhões de tentativas, sendo o foco dos golpistas.


“O aumento das transações online em 2021 e os diversos novos serviços que passaram a ser oferecidos digitalmente são um prato cheio para os golpistas. Por isso, uma tentativa de fraude acontece no país a cada sete segundos”, avalia Jaison Reis, diretor de Soluções de Identidade e Prevenção a Fraudes do Serasa Experian.


E quais são os principais golpes digitais?

Quando falamos em fraudes, a criatividade dos golpistas não tem fim. Abaixo alguns casos mais comuns atualmente. Mas a dica é: permaneça sempre alerta em qualquer operação que vá realizar pela internet.

  • Boleto falso: Surge um boleto de cobrança por email - geralmente na caixa de spam - e para não se complicar com a Justiça, você o paga e cai em um golpe.

  • Atualizações cadastrais: Um número desconhecido liga e você atende, nesse momento começam a solicitar alguns dados cadastrais com objetivo de atualizar o sistema, você os passa e o golpe é aplicado.

  • Perfil falso: Ao invés de clonar o WhatsApp, os golpistas criam um perfil falso da vítima, usando nome e foto. Com isso, passam a pedir dinheiro para os contatos, alegando ser um novo número.

  • Suporte técnico: Os golpistas criam contas empresariais no WhatsApp se passando por instituições financeiras, solicitando dados ou enviando links corrompidos.

  • WhatsApp: Você recebe um link por SMS solicitando o código de segurança do aplicativo, ao passar essa informação, o seu número é clonado e seus dados ficam disponíveis à eles. Com isso, eles começam a pedir transferências bancárias, PIX e depósitos aos seus contatos.

  • FGTS: O golpe do FGTS é mais sofisticado, pois através de SMS os criminosos enviam notificações de que há dinheiro do FGTS disponível para saque. As mensagens contém links para sites falsos, onde a vítima é induzida a preencher cadastros, cedendo informações pessoais que serão usados para novos golpes.

  • Página falsa: Através de perfis falsos em redes sociais, por exemplo, os golpistas colocam produtos à venda, você realiza a compra, informa dados pessoais e realiza um Pix, após isso, você é bloqueado e não receba a mercadoria ou serviço pago.

  • Falso emprego: Aplicado principalmente pelo WhatsApp, o golpe do emprego visa transferência de dinheiro para cursos de qualificação que não existem ou, até mesmo, roubo de dados pessoais.

  • PIX: Existe dois tipos de golpes, o mais comum em que há contato entre o golpista e a vítima, como por WhatsApp. E o mais sofisticado, envolvendo programas de computador e invasões de dispositivos eletrônicos, como o caso do FGTS.

  • Tinder: Você deve ter ouvido falar no filme “O Golpista do Tinder”, né? Então, esse golpe ficou bem conhecido por todo o mundo. Você entra no aplicativo, dá Match com alguém, mas na realidade a pessoa só está interessada em sua vida financeira. Logo começam pedidos de empréstimo para você e, na sequência, você se encontra endividado. Cuidado com o golpe!


Como se proteger?

Não se assuste, a tecnologia veio para facilitar nossa vida e, com isso, alguns espertinhos tentam se dar bem, mas existem mecanismos que podemos acionar para nos deixar mais seguros.

1. Não revele suas senhas: As instituições financeiras e aplicativos de celular não solicitam que você passe qualquer informação via mensagem ou telefone. Caso façam algum contato solicitando “confirmação de dados” ou solicitando código verificador, não forneça!!

2. Acesse sites de confiança: Com a Pandemia aprendemos a comprar tudo pela internet, inclusive mercado, por isso prefira lojas conhecidas. SEMPRE verifique o endereço eletrônico, geralmente sites falsos trocam detalhes como o “.com.br por outro final.

3. Instale antivírus: Procure um antivírus conhecido e instale em seu computador/notebook, eles bloqueiam softwares maliciosos, aqueles que invadem sua máquina para captar dados pessoais, além de senhas.

4. Cuidado ao realizar pagamentos online: Ao fazer um PIX confirme os dados para transferência, antes de colocar sua senha, confirme a Instituição Financeira e nome do beneficiado.

Também tenha cuidado com boleto, confira os dados do mesmo antes de finalizar e sempre dê preferência para cartões virtuais nas compras online.

5. Links recebidos: Não saia clicando em todo link que recebe pela internet, se tiver dúvida, fale com a pessoa que mandou.

6. Tenha calma: Não haja por impulso, é a pior forma de lidar com a situação.

Primeiro confirme se o link é seguro, se o site é verdadeiro, se o boleto contem as informações corretas para pagamento, etc.


Agir por impulso só complica tudo, pois quando analisamos, encontramos as discrepâncias e percebemos que aquilo não é real. Mas, caso caia em um golpe, salve todas as evidências, registre um Boletim de Ocorrência e comunique o seu banco imediatamente.

Assim você será orientado e poderá se proteger ainda mais.


No nosso Instagram você sempre tem informações interessantes sobre vida financeira, clique aqui.

31 visualizações

Posts recentes

Ver tudo